:: Inscrições brevemente ::

O 30.º Encontro Ibérico para o Ensino da Física, em Lisboa, integrado na FÍSICA 2020, irá decorrer de 2 a 5 de setembro de 2020, no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

No programa estão incluídas dez oficinas, com componente prática, que funcionarão paralelamente em grupos de cinco. Para ver a distribuição temporal (programa) das oficinas clique em: https://fisica2020.spf.pt/oficinas. A duração de cada oficina é de 2,5 horas. Para efeitos de acreditação os professores deverão inscrever-se obrigatoriamente em 2 oficinas (5h) e assistir às plenárias e paralelas do encontro.
No ato de inscrição devem ser indicadas, por ordem de prioridade, as oficinas pretendidas.

Os professores serão colocados na oficina que escolherem como primeira opção, desde que não se ultrapasse o limite máximo de participantes previsto para essa oficina. Caso a primeira opção esteja já lotada, passar-se-á para a segunda opção, e assim sucessivamente.

O preenchimento deste formulário serve para seriar as preferências das oficinas e para recolher informações que permitam a certificação da formação para efeitos de progressão na carreira docente.

 Este formulário não realiza a inscrição no encontro, que tem de ser feita na seguinte plataforma: https://fisica2020.spf.pt/inscricao

 A colocação de cada professor numa determinada oficina, de acordo com as preferências manifestadas, será feita por ordem cronológica da efetivação do pagamento integral da inscrição neste encontro.


Criar sons: o sintetizador digital no ensino das ondas
Formador: Gonçalo Figueira

Na aprendizagem das ondas no Ensino Básico e Secundário, o som e as suas características – altura, intensidade, timbre, velocidade – são alguns dos principais temas estudados, dada a facilidade de relacionamento dos conceitos com fenómenos do dia-a-dia. São também abordadas as ondas harmónicas e complexas, sendo feita a relação com os instrumentos musicais. Contudo, é difícil os alunos poderem realizar independentemente experiências com diferentes tipos de ondas, alterá-las e compreender o resultado, dados os equipamentos normalmente requeridos.

Por outro lado, a música eletrónica é um dos géneros musicais mais populares entre adolescentes, e atualmente conseguem criar-se sons originais usando o computador pessoal e software de fácil aprendizagem. Desta conjugação resulta um forte fator de atração para motivar os jovens na exploração experimental do som e das ondas, quer em contexto de aula, quer autonomamente, sozinhos ou em grupo.

Nesta oficina prática abordamos a utilização de sintetizadores digitais para a exploração sonora. Serão apresentados os principais conceitos necessários para a síntese de sons – osciladores e ondas, filtros e frequências, envelopes e efeitos. Aplicando estes conhecimentos, cada participante terá oportunidade de desenhar um conjunto de sons e criar uma sequência rítmica.

Para participar nesta oficina é essencial o uso de computador portátil e a pré-instalação de software (gratuito). Para instruções detalhadas ver: https://bit.ly/32HcLpf


Arduino no Ensino da Física
Formador: Guiomar Evans

A diminuição generalizada do custo da electrónica levou ao aparecimento de sistemas de controlo de muito baixo custo, porém com uma potencialidade de aplicação prática muito interessante. O exemplo mais conhecido é a família de cartas "Arduino", cujo uso pode ser encontrado quer em aplicações "amadoras" quer em instalações industriais.

Nesta Oficina pretende-se apresentar os aspectos fundamentais do hardware e do sofware do Arduino, e iniciar os participantes na utilização do Arduino, mostrando como estes sistemas podem ser usados para automatizar tarefas comuns em laboratórios de Física, e exemplificar no Oficina essa utilização através da leitura de sensores de temperatura, ou outros, e da transmissão de informação através de dispositivos simples (LEDs ou barras de LEDs).


Medir o valor do campo magnético com uma agulha
Formador: Horácio Fernandes e Carlota Cardoso

Algumas unidades são-nos intuitivas porque com elas lidamos no quotidiano. Outras são mais dificeis de intuir porque medem grandezas não correntes.  Apesar do sentido e direção do campo magnético terrestre ser evidente para todos graças à utilização da bússola já a sua medida, com a determinação do seu valor em Teslas, passa completamente despercebida.

Nesta oficina propomos uma experiência simples com material corrente que permite determinar o valor da componente horizontal do campo magnético terrestre com uma precisão razoável usando uma simples agulha e uma bobina de Helmholtz artesanal.


VLAB-FIS: Uma proposta diferente para o ensino experimental da Física
Formador: Paulo Simeão

O trabalho experimental é fundamental para motivar os estudantes à ciência, alavancar o aprendizado e também desenvolver habilidades de procedimento. Sabe-se que estas atividades melhoram as atitudes e o interesse em relação à ciência, mas os estudantes devem estar preparados antes de ir ao laboratório para realizar com êxito as experiências. Dentro desse contexto surge o projeto VLAB-FIS, que está baseado em vídeos introdutórios para fornecer uma visão holística das atividades a serem realizadas, que permite aos estudantes entender os princípios das montagens experimentais e os objetivos conceituais correspondentes. A abordagem é complementada por gravações em vídeo e simulações computacionais pedagógicas, visando com esses recursos digitais contribuir para a aprendizagem de todos os estudantes num contexto laboratorial usando uma linguagem mais familiar para a geração atual. Deste modo, considerando a importância dessas ferramentas, nesta oficina vamos apresentar vídeos e simulações do Projeto VLAB-FIS para atividades experimentais do 10º e 11º ano do Ensino Secundário, com o objetivo de familiarizar os professores da área das Ciências Físico-Químicas com estes recursos digitais. Espera-se que o projeto colabore para que professores tenham a sua ação pedagógica mais facilitada e além disso contribua na aprendizagem dos estudantes num contexto laboratorial. 


Clima e Alterações Climáticas
Formador: Rui Salgado e Maria João Costa

Tópicos a abordar

  • O Clima e o sistema climático;
  • O balanço energético, a radiação, a composição e a estrutura vertical  da atmosfera e o efeito de estufa.
  • Novas técnicas de observação da Atmosfera e a detecção de alterações climáticas.
  • Os modelos do sistema Terra e os cenários do clima do futuro.

Actividades

  • Exemplos de como se pode modelar o comportamento da atmosfera e a sua resposta a forçamentos externos
  • Debate sobre a evolução do clima no futuro: estado da arte e polémicas actuais

Ferramenta para explorar a queda num fluído: paraquedas, pessoa ou esfera
Formador: Rui Agostinho

Desenvolveu-se uma ferramenta em Mathematica que é interactiva e que permite visualizar
os parâmetros do movimento de queda vertical dum corpo dentro dum fluido. São sempre apresentados
os gráficos da "altura vs tempo" e da "velocidade vs tempo", com alguns valores numéricos
inscritos: aceleração g-impulsão, tempo de queda, velocidade terminal e número de Reynolds.
Podem escolher-se três corpos diferentes para largar:
- um CanSat com paraquedas,
- uma pessoa em queda livre, queda a pique ou em paraquedas,
- uma esfera de aço ou plástico a cair no ar, água ou glicerina.
- (um ET a surfar nas nuvens de Júpiter... em desenvolvimento).

Pode escolher-se a queda na Terra ou em Marte, desligar o atrito aerodinâmico para mostrar
uma queda livre pura, desligar a força de impulsão, alterar parâmetros como massa, diâmetro,
velocidade inicial e o coeficiente de atrito aerodinâmico Cd.

Para participar nesta  oficina é necessário a utilização dum computador portátil com um com o software Mathematica Player INSTALADO (grátis, da Wolfram).


Atividades Laboratoriais Promotoras de Auto-Aprendizagem
Formador: José Manuel Lopes

Nesta oficina apresentam-se atividades laboratoriais promotoras de aprendizagens ativas, colaborativas, envolventes e autónomas na temática eletricidade e dedicadas aos 9º e 10º anos de escolaridade. Os participantes poderão explorar diversas atividades relacionadas com os respetivos currículos. Nestas atividades utilizam-se, sempre que possível, materiais simples e de baixo custo, muitos deles passíveis de reprodução nas escolas.


 

Brevemente serão colocados os resumos em falta!


© 2019 Física 2020